NOTA DE REPÚDIO DAS CENTRAIS SINDICAIS


As Centrais Sindicais CTB-MA, CSP Conlutas-MA, CUT-MA, Força Sindical, Nova Central e CSB-MA, Sindicatos Filiados e as entidades abaixo-assinados se manifestam em total  apoio aos trabalhadores rodoviários e ao Sindicato dos Rodoviários do Maranhão e repudiam a postura adotada pela Prefeitura de São Luís, que acionou a Justiça do Trabalho numa tentativa de impedir que os trabalhadores exerçam o direito de lutar em defesa de seus direitos e conquistas, avalizando o descumprimento das obrigações dos patrões para com os trabalhadores, numa demonstração clara de apoio à classe empresarial.

Antes de qualquer atitude tomada pela categoria, o município ingressou com uma ação contra a entidade sindical, na tentativa de impedir qualquer manifestação em razão dos atrasos no pagamento de salários e de outros benefícios destinados aos Rodoviários, como o ticket alimentação.

Na ação, a prefeitura pede ilegalidade da greve, antes mesmo de sua deflagração, garantia de 100% da frota circulando e o estabelecimento de multa de R$ 300.000,00 (trezentos mil reais) dia em caso de descumprimento. O desembargador do TRT acata parcialmente o pedido, sem ouvir os representantes da categoria, estabelecendo que 100% da frota de ônibus circule e, caso haja descumprimento, a entidade pague multa de R$ 10.000,00 (dez mil reais) para cada dia de paralisação, desconhecendo o direito constitucional e legítimo de greve dos trabalhadores.

Para as Centrais Sindicais e demais Sindicatos e entidades, o pedido do município e a decisão da justiça do trabalho demonstra um grave ataque aos direitos dos trabalhadores e as suas justas reivindicações, uma vez que, todos os meses, são vítimas de atrasos no pagamento de salários e benefícios, que, segundo a Convenção Coletiva e a própria Legislação Trabalhista, deveriam ser pagos até o quinto dia útil do mês subsequente, o que não vem sendo cumprido.

Todas as entidades se solidarizam com o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão e  com os trabalhadores do sistema de transporte, reconhecendo que o movimento liderado pela entidade é legitimo e, desta forma, apoiam toda e qualquer manifestação em defesa dos direitos e conquistas.

Exigimos que o Prefeito de São Luís adote uma  postura justa e correta e, em vez de se aliar aos empresários para retirar direitos e punir a categoria e a entidade sindical, deveria exigir que os patrões honrem com suas obrigações, pagando salários e benefícios em dia.

LUTAR NÃO É CRIME! NENHUM DIREITO A MENOS!

São Luis, 09 de novembro de 2017.

SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS
CONTRABB/MMM
MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES
SINPRF/MA
SINTAG/MA
STIU/MA
SINTSPREV/MA
SINTSEP/MA
SINPROESSEMA
CONSELHO DE ENTIDADES PÓLO VILA NOVA
UNIÃO POR MORADIA POPULAR
SINDICATO DOS BANCÁRIOS
SINDJUS/MA
SINDICATO DOS QUÍMICOS
SINTES/MA
Movimento Mulheres em Luta-MML
SINASEFE MARACANÃ
SINTRAJUFE/MA
APRUMA/MA
SINDSALEM
SINASEFE MONTE CASTELO
SINDIVIG/MA
MOVIMENTO NACIONAL QUILOMBO, RAÇA E CLASSE
SINDUEMA
SINDEHOTEIS
SENALBA/MA
FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES EM TURISMO
FETRAM/CUT-MA
COMPARTILHAR:

+1

0 Comentario "NOTA DE REPÚDIO DAS CENTRAIS SINDICAIS"

Postar um comentário

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil.
NCST-MA - Presidente: Raimundo Henrique da Silva Endereço: Av. Senador João Pedro, Casa do Trabalhador Sindicalizado-Sl 01 - Centro | 65025-150 Telefone: (98) 3221-3679 E-mail: ncst-ma@hotmail.com

Receba atualizações por e-mail